Laserterapia: o que é e quando o tratamento é indicado?

A utilização da laserterapia vem se transformando em algo cada vez mais comum em diversas áreas da saúde. Na odontologia, a utilização do laser em tratamentos vem sendo aplicada tanto em casos de reparação, como para diminuir a dor dos pacientes, reduzir processos inflamatórios e acelerar a cicatrização.

Para quem nunca ouviu falar em laserterapia, vale a pena conhecer um pouco mais sobre o tratamento e suas indicações. Confira!

O que é a laserterapia?

A laserterapia nada mais é do que a aplicação de uma fonte de luz com comprimento de ondas específicos. O laser utilizado na odontologia é de baixa frequência e conta com propriedades bioestimuladoras e biomoduladoras.

Como o laser estimula a vascularização, ele acaba agindo de diversas formas benéficas, auxiliando na regeneração do tecido e também como um anti-inflamatório. O laser também pode ser utilizado nos processos de clareamento, agindo como um estimulador do gel clareador. Porém, nos casos estéticos a frequência é diferente dos casos terapêuticos.

A laserterapia é utilizada como tratamento de diversas doenças bucais, tornando a recuperação do pacientes mais rápida e eficiente.

Afta, herpes, candidíase

No caso de aftas, herpes e candidíase bucal, o uso da laserterapia pode ser bastante eficiente para intensificar a recuperação das mucosas, bem como, diminuir a dor e o incômodo causados por essas doenças. Nesses casos a laserterapia age tanto auxiliando na regeneração dos tecidos, como também, na forma de anti-inflamatório.

Dentista realizando o procedimento na paciente
Dentista realizando procedimento de laserterapia na paciente

[Saiba mais o que são aftas, como elas surgem e como tratá-las!]

Hipersensibilidade dental

Pacientes que sofrem com a hipersensibilidade nos dentes também podem se beneficiar com a laserterapia. Nesses casos, a aplicação do laser reduz a inflamação, diminuindo as dores e os incômodos comuns de quem tem esse problema.

Doença periodontal e gengivite

Nos casos de doença periodontal e gengivite o uso da laserterapia também é bastante recomendado. Nesses casos, a aplicação do laser também ajuda a eliminar a dor e diminui a inflamação. Vale destacar que o uso do laser não elimina as bactérias da placa bacteriana. Por isso, uma boa higiene bucal para esses casos é essencial e deve estar aliada à laserterapia.

Recuperação no pós-operatório

Por estimular a regeneração dos tecidos, a laserterapia também vem sendo amplamente utilizada nos processos de pós-operatório. Seja nos casos de extração, ou mesmo implante, o uso de laser faz com que a cicatrização seja mais rápida e mais eficiente em muitos casos.

Dores na ATM

Por fim, a laserterapia também é muito eficaz no caso de dores na ATM. Quem tem estalos ou dores ao abrir e fechar a boca pode usar o laser. Como o laser age como anti-inflamatório, nesses casos a dor e o incômodo do paciente é minimizado, melhorando sensivelmente o quadro.

Contraindicação e segurança da laserterapia

Muitos pacientes têm receio com relação ao uso do laser. No entanto, o procedimento é bastante seguro e conta com pouquíssimas contraindicações. Em geral, o uso do laser só não é indicado nos casos de infecção local, onde é preciso a ação de um antibiótico antes.

O tratamento com laser pode ser usada mesmo em crianças e idosos e na maioria dos casos os resultados são bastante satisfatórios.

A aplicação do laser, como conta com uma baixa frequência, é indolor. Após a aplicação, os pacientes costumam sentir alívio dos incômodos e não o contrário.

Você já conhecia a laserterapia? Veja também o que é e como funciona a harmonização orofacial. Clique aqui e saiba mais!