Escolha do dentista: o que você precisa analisar?

A escolha do dentista deve ser criteriosa, assim como é a escolha de um médico. Antes de escolher o profissional responsável pela sua saúde bucal, é essencial avaliar alguns fatores para que uma relação de confiança seja estabelecida desde o primeiro momento. Mais do que um profissional qualificado e atendimento humanizado, a localização e a disponibilidade de horários também devem ser levadas em conta. Confira!

Clareza nas explicações

Existem dentistas que exageram no uso de termos técnicos, gerando dúvidas e ansiedade nos pacientes que chegam aos seu consultório. Por isso, a escolha de um bom dentista deve passar pela avaliação da sua comunicação. Bons profissionais são capazes de tornar informações técnicas acessíveis aos pacientes, esclarecendo todas as dúvidas. O paciente deve sair do consultório tranquilo tanto no que diz respeito ao tratamento quanto os materiais utilizados.

Empatia na escolha do dentista

Nem todos os pacientes chegam ao consultório odontológico da mesma maneira. E, para que o tratamento flua de forma eficiente, é essencial que o dentista tenha uma boa dose de empatia com quem se senta em sua cadeira.

É essencial que o dentista compreenda o paciente e ao mesmo tempo mantenha uma postura profissional. Nos casos em que o paciente tem alguma espécie de trauma ou fobia, a abordagem também deve procurar tranquilizar o paciente para que ele se sinta mais seguro.

Localização do consultório

De nada adianta encontrar um excelente dentista, se o paciente demora horas para chegar ao seu consultório. Além disso, a distância pode favorecer faltas e atrasos, o que é extremamente prejudicial ao tratamento. Escolher um profissional cujo consultório seja próximo ao trabalho ou a casa do paciente é outro fator que deve entrar na avaliação.

Todo paciente deve visitar seu dentista pelo menos a cada seis meses para limpezas periódicas. Caso esteja em um tratamento, essas visitas podem ser ainda mais frequentes. Assim, a localização é outro fator que influencia bastante no comparecimento às consultas e, consequentemente, no bom desenvolvimento do tratamento.

[Sabe qual a frequência que você deve visitar seu dentista? Confira!]

Disponibilidade de horários

Assim como a localização, a disponibilidade de horários deve se encaixar com a rotina do paciente. Em outras palavras, é preciso avaliar na escolha do dentista se os horários de atendimento se alinham com a agenda do paciente, evitando faltas e atrasos. Existem pacientes que tem uma rotina de trabalho corrida, por exemplo, e precisam de atendimentos aos finais de semana. Nesse caso, o ideal é procurar dentistas que ofereçam essa possibilidade na agenda do consultório.

Ambiente e limpeza do consultório

Outro fator que não deve ser deixado de lado na escolha do dentista é a limpeza e o ambiente do consultório. Um consultório odontológico também é um ambiente de saúde, por isso, a assepsia deve ser rigorosa. Além disso, o conforto do paciente deve fazer parte de todos os ambientes do consultório, proporcionando maior bem-estar antes, durante e ao final da consulta.

Atenção aos conselhos de celebridades

Com a popularização das redes sociais, mais e mais dentistas ganharam fama por atenderem as celebridades. Não é difícil encontrar nessas mídias famosos fazendo indicações para um determinado profissional, mostrando os resultados do tratamento. Esse tipo de conselho, no entanto, deve ser avaliado com cautela. Até porque, em alguns casos, as indicações são feitas com base em permutas e descontos e não levam em consideração a expertise e o próprio atendimento oferecido pelo profissional. Mais do que seguir os famosos, o ideal é conversar pessoalmente com quem já foi atendido pelo profissional, para ter uma indicação mais efetiva acerca do trabalho e atendimento realizado pelo dentista.

A escolha do dentista e a importância da segunda opinião

Por fim, para fazer a escolha do dentista de forma acertada, uma boa dica é sempre buscar um segundo profissional. Isso permite que o paciente tenha parâmetros para avaliar e decida pelo profissional que te faz sentir mais seguro, especialmente com relação ao tratamento que será realizado. A maioria dos pacientes não sabe como avaliar os conhecimentos do dentista e acaba se apegando a fatores mais subjetivos, como o atendimento por exemplo. Porém, as técnicas utilizadas influenciam diretamente no preço e nos resultados, logo é essencial ter a certeza de que o dentista escolhido por você é aquele que está oferecendo o melhor tratamento e o melhor custo-benefício.

Buscar uma nova opinião para escolher o seu dentista deve passar pela análise financeira, já que visitar mais de um profissional exigirá o pagamento de cada consulta. Exceto para quem tem um Plano Odontológico, como a Dentalprev, que poderá visitar mais de um dentista sem tem custos extras porque é beneficiário do convênio. Saiba mais sobre como contatar um Plano Odontológico Dentalprev e faça as contas.

Agora que você já sabe o que avaliar na escolha do dentista, confira também o que fazer em casos de emergências bucais.