Ir ao dentista não é exatamente um passeio agradável. No entanto, cuidar da saúde bucal é necessário. Por isso, considerar se vale a pena contratar um plano odontológico deve ser uma prioridade em termos de saúde. E já que não podemos escapar do dentista, tanto melhor se as idas forem periódicas e com a intenção de prevenir problemas bucais, fazer uma limpeza nos dentes e verificar se está tudo certo com dentes e gengivas.

PLANO ODONTOLÓGICO DENTALAlém de manter um sorriso bonito e simpático, cativar novos amigos e conquistar, inclusive, melhores empregos, cuidar dos dentes pode também prevenir

doenças mais graves como a endocardite – infecção cardíaca que pode ser adquirida pelas bactérias que deixam a boca e invadem a corrente sanguínea chegando ao coração.

E para quem gosta de manter o orçamento em dia e não deseja ter surpresas desagradáveis com a conta bancária sempre que for necessário ir ao dentista – por uma dor de dente repentina -, contratar um plano odontológico pode valer muito a pena. Na maioria dos planos odontológicos, as parcelas mensais cobrem consultas, limpeza semestral, restauração e até tratamento de canal.

Antes de contratar um plano odontológico considere

1. Quantas vezes você precisou ir ao dentista nos últimos cinco anos

Se sua atitude com relação à saúde bucal sempre foi preventiva e tem sido assim desde criança; e se, além disso, sua genética determinou uma ótima dentição, é provável que seus problemas bucais sejam esporádicos. Assim, suas idas ao dentista provavelmente ocorram a cada seis meses, apenas para uma avaliação de rotina e para limpeza, com ou sem retirada de tártaro.

Assim, um plano odontológico vale à pena se as parcelas forem coerentes com a frequência de uso dos serviços e se as consultas e limpeza já estiverem cobertas pelas parcelas mensais. Lembre-se de que até mesmo uma pessoa com dentição perfeita e com hábitos higiênicos adequados pode precisar de um tratamento de urgência, como um canal, por exemplo. E tais procedimentos costumam pesar bastante no orçamento. Nestes casos, os preços dos convênios costumam ser mais acessíveis e em mais parcelas que as praticadas pelos dentistas particulares.

Considere também que se em seu caso for um plano familiar, é provável que a frequência de uso do plano odontológico seja maior, o que faz com que um plano dentário seja fundamental, garantindo segurança e tranquilidade a todos da sua família.

2. Se sua última consulta ao dentista foi há muito tempo

Se sua última ida dentista foi há muito tempo, é possível que tenha que passar por vários tratamentos, o que encarece a consulta e outros procedimentos. A saída será contratar um plano odontológico. Segundo uma pesquisa do ProTeste, a média de preço dos planos dentários fica entre R$ 26,00 e R$ 105,00 por pessoa. Assim, pagando as mensalidades, você terá direito a consultas e a alguns tratamentos, e quando a saúde bucal de sua família estiver em ordem, passe a fazer do hábito de ir duas vezes por ano ao dentista, uma de suas obrigações semestrais. Esteja certo de que o valor pago mensalmente cobrirá a manutenção dos dentes sãos em dia.

3. Pontos para serem avaliados antes de optar por um plano odontológico

Carência: Da mesma maneira que em planos de saúde, muitos planos dentários podem exigir carências para alguns procedimentos. Por carência entende-se: o período em que o segurado não pode utilizar o plano odontológico, mesmo que as mensalidades estejam sendo pagas. Para consultas e exames, no geral, é exigida carência de 30 dias. Já para procedimentos mais complexos, como tratamentos de canal e ortodônticos, a carência pode chegar a 180 dias, a depender do plano.

Autorização de exames: Há seguradoras que determinam que antes de realizar quaisquer procedimentos, uma autorização prévia seja requerida. Esse é um item importante, pois demanda uma ou duas idas à sede do convênio. Por isso, quanto mais próximo ao seu trabalho ou casa, for o endereço da seguradora, mais cômodo será para você.

Cobertura territorial: Quanto maior for a rede credenciada, maior será a cobertura do segurado, pois sua proteção se estenderá por todo o território nacional. E como algumas seguradoras possuem cobertura restrita, é importante verificar esse item antes de optar por um plano.

Exclusões: Próteses e implantes dentários não têm cobertura porque são considerados estéticos. Muitas operadoras recusam alguns tipos de radiologias, como as panorâmicas, por exemplo. Serviços ortodônticos (tratamentos a longo prazo) também não costumam ter cobertura.

Com base nos pontos acima, você pode optar pela contratação de um plano odontológico. Aproveite e conheça a Dental Prev. 

APARELHO ORTODÔNTICO ORTODONTIA