A extração do siso pode parecer traumática diante do relato de diversos pacientes. No entanto, cada paciente se comporta de forma diferente, por isso, a recuperação durante o período pós-operatório pode variar de pessoa para pessoa.

Alguns sintomas são esperados e bastante comuns e podem ser contornados com a prescrição de analgésicos e relaxantes musculares. Outros sintomas, no entanto, podem representar uma complicação e devem ser levados ao conhecimento do dentista o mais rápido possível.

Para quem vai tirar os sisos e está apreensivo diante desta situação, separamos os sintomas comuns após a extração que não devem preocupar o paciente. Ainda que dolorido e um pouco incômodo, a boa notícia é: vai passar.

Inchaço

O edema ou inchaço pode ocorrer em maior ou menor grau dependendo da pessoa. É comum, no entanto, que a extração dos sisos inferiores cause mais inchaço do que a dos superiores. Quanto mais difícil a cirurgia, mais comum torna-se o edema. Nos casos em que é necessário cortar o dente para a remoção, por exemplo, é comum que o rosto fique bastante inchado. Saiba como evitar esse sintoma no nosso post Como não inchar depois de uma extração do siso.

Dor no local

Devido à intervenção é comum que o local fique bastante dolorido. Para minimizar o incômodo, o cirurgião dentista pode prescrever o uso de analgésicos para o controle da dor.

extração siso - clareamento

Cicatrização

O processo de cicatrização é relativo e pode demorar mais ou menos, dependendo da pessoa. A gengiva, no entanto, possui um processo de cicatrização diferente do da pele, por exemplo. Dentro do alvéolo (buraco onde ficava o dente) forma-se um tecido de cicatrização permitindo que a gengiva se recomponha com o tempo. Para auxiliar no processo de cicatrização, é muito importante não fazer bochechos nas 48 horas após a cirurgia para que esse tecido não seja afetado quando ainda esta no processo de formação.

Trismo

Trismo é o nome que se dá à dificuldade de abrir a boca após a cirurgia. Devido ao inchaço e à rigidez muscular, é comum que o paciente fique com esse incômodo. Alguns pacientes também podem apresentar dor na ATM (articulação temporomandibular), que é a articulação presente entre o osso mandibular e o crânio. Esse sintoma tende a melhorar de forma espontânea, na medida em que o inchaço diminui. O cirurgião dentista também pode prescrever alguns relaxantes musculares com o objetivo de minimizar esse sintoma.

Mau hálito

A higienização da boca no pós-operatório é mais difícil e como a tendência do paciente é manter a boca fechada, isso facilita ainda mais a proliferação das bactérias. É preciso um pouco de paciência, já que os bochechos não são recomendados durante a fase de recuperação do pós-operatório. Assim como os demais sintomas, com a escovação e a higienização regular, o mau hálito ira desaparecer.

Parestesia

É comum que alguns pacientes sintam um prolongamento da sensação da anestesia. Esse sintoma é chamado de parestesia e é comum desde que perdure por algumas horas após a extração. Caso o sintoma se prolongue por dias é necessário consultar o dentista para tratá-lo.

Dores de garganta

Alguns pacientes apresentam um quadro de irritação ou inflamação da garanta no pós-operatório. Devido à proximidade anatômica da região é comum que isso ocorra. Da mesma forma, dores de cabeça e ouvido também podem aparecer durante o período após a extração.

Precisa tirar o siso? Então que tal contar um plano odontológico de qualidade? Conheça o Dentalprev!