Na hora de escolher um plano odontológico para sua empresa, é importante avaliar não apenas a cobertura, mas a operadora e as condições do contrato.

Os indicadores de produtividade de uma empresa estão diretamente ligados ao bem estar de seus funcionários. Oferecer um plano odontológico assegura bons níveis de satisfação, proporcionando mais comprometimento e envolvimento, além de contribuir para a diminuição de taxas de rotatividade e absenteísmo dentro das organizações.

Contar com um plano odontológico para seus funcionários demonstra a preocupação com a qualidade de vida, aumentando assim a motivação interna. Esse tipo de benefício também pode ser um diferencial na hora de atrair e contratar profissionais qualificados para o seu time.

Gestores que pensam em contratar um plano odontológico empresarial precisam estar atentos a alguns aspectos que podem fazer a diferença na hora de escolher a cobertura ideal capaz de trazer satisfação aos seus colaboradores e consequentemente à empresa.

Escolha o plano odontológico adequado para a sua empresa

Certamente os colaboradores de sua empresa apresentam necessidades distintas com relação à contratação de um plano odontológico.  Por isso, na hora de oferecer esse benefício, o gestor precisa avaliar bem sua possibilidade de subsidiar integralmente a mensalidade de um plano que atenda seus funcionários ou se a melhor opção é custear um percentual do plano, dando assim maior liberdade aos funcionários na hora de escolherem a cobertura mais adequada às suas necessidades.

Pesquise a empresa e a cobertura oferecida

Independentemente do tipo de plano a ser contratado, o gestor deve avaliar se a empresa conta com registro na Agência Nacional de Saúde (ANS) e se possui reclamações registradas nos órgãos de defesa do consumidor.

Mesmo que a empresa ofereça diversos tipos de cobertura e formas de contratação, a ANS estabelece um rol mínimo de serviços que deverá ser contemplado. Por isso, é importante que o gestor também verifique quais são os serviços e tratamentos oferecidos e se há cobertura em casos de emergência. Em geral, a maior parte dos planos cobre tratamentos simples, tais como limpeza periódica, tratamento de gengivite, cáries, check ups, entre outros. Procedimentos estéticos, cirurgias e outros procedimentos mais complexos são cobrados separadamente.

Avalie a contratação

Com o contrato em mãos, um dos principais aspectos a ser avaliado pelo gestor diz respeito à rede credenciada. Por isso, é importante verificar se os profissionais e clínicas atuam nas regiões mais acessíveis à empresa e seus funcionários.

É importante também verificar o valor de tarifas e taxas cobradas pelo plano e a possibilidade de aumento de preços de alguns tratamentos. Avalie se todas as informações prestadas no momento da contratação pelos corretores estão contempladas na proposta de adesão.

Uma das principais queixas nos órgãos de defesa do consumidor é relacionada ao descredenciamento de clínicas e profissionais durante o tratamento. Por isso, é necessário verificar qual a política de cobertura para custear o tratamento até o final ou possibilitar o cancelamento do plano sem pagamentos de taxas ou multas adicionais.

Gostou desse post? Então consulte a Dentalprev e saiba mais sobre os planos empresariais com muitas vantagens para a sua empresa.