Ninguém gosta de sentir dor, muito menos quando ela chega inesperadamente no meio da noite, situação comum quando o assunto é dor de dente. A verdade é que na maioria das vezes esse é um mal que pode ser evitado com a ida regular ao dentista. Porém, o alto custo das consultas, tratamentos e materiais podem tornar essa rotina pesada demais para o orçamento doméstico, a menos que você tenha um plano odontológico. Nesse caso, em vez de gastar, você vai poupar dinheiro.

Economia com plano odontológico na ponta do lápis

Para quem tem um plano odontológico, a economia no orçamento pode ser notada na ponta do lápis. Basta fazer as contas: um tratamento de canal não sai por menos que R$ 360,00, mas é gratuito se você tem um plano odontológico familiar da Dentalprev, por exemplo, que custa R$ 36,50, e menos ainda se você é servidor público, que paga apenas R$ 22,70 no mesmo plano.

A economia fica ainda mais evidente se você pensar que com o valor mínimo de um único tratamento de canal você consegue pagar 10 mensalidades do plano familiar ou 16 mensalidades se for servidor público. No caso exclusivo da Dentralprev, a única que oferece atividade de prevenção quadrimestrais, você ainda tem direito a uma limpeza a cada quatro meses, que em um consultório particular você não encontra por menos que R$ 120. Ou seja, seriam R$ 480 ao longo do ano, mas sem custo nenhum na Dentalprev.

Em caso de emergência noturna, por exemplo, só a consulta não sai por menos de três vezes o valor de uma mensalidade, sem contar os procedimentos que deverão ser realizados de acordo com cada caso, e que no plano já estão incluídos. Quando o plano é empresarial, o valor costuma ser ainda mais baixo, já que como a Agência Nacional de Saúde (ANS) não regula os preços nos acordos coletivos, quanto maior o número de funcionários maior a chance de o preço ser tão reduzido que chega a ser considerado simbólico.

Os planos mais acessíveis, por sua vez, costumam cobrir o rol de procedimentos básicos determinados pela ANS, como tratamento de cáries, de gengiva e canal, prevenção, consultas, limpeza e atendimento de emergência. Itens como próteses e aparelhos ortodônticos, implantes e clareamentos  correm por fora ou podem estar incluídos entre os planos mais caros de algumas operadoras. Como são várias as diferenças de cobertura, fica muito mais fácil encontrar um plano individual ou familiar que se encaixa perfeitamente no seu orçamento e responda às suas necessidades.

Mais saúde e conforto para a família a um custo muito menor

Há bons motivos para um aumento tão significativo da parcela individual/familiar: além de muito atraentes, os preços podem significar uma economia real no orçamento mensal, agregando ainda valor ao proporcionar a segurança e o conforto de ter cobertura garantida em caso de emergência. É um aumento na qualidade de vida de toda a família.

Com o plano é possível, por exemplo, cuidar com mais frequência, e cada vez mais cedo, da dentição infantil, garantindo uma higiene bucal muito mais saudável ao futuro adulto. Em contrapartida, o adulto ou idoso de hoje que no passado não teve acesso fácil ao consultório odontológico pode recorrer à cobertura com a frequência necessária para compensar e resolver problemas bucais anteriores.

Sendo assim, quanto melhor o tratamento bucal na infância, menor será a necessidade dele no futuro, e quanto melhor para o adulto, menor a necessidade de consultas de emergência. Ou seja, o plano odontológico significa benefícios a curto, médio e longo prazos.

Planos individuais/familiares cresceram 101% em apenas 5 anos

Os números não deixam dúvida: de acordo com os dados do Sindicato Nacional das Empresas de Odontologia de Grupo (Sinog)., entre todos os usuários do setor, mais de 10% da população brasileira são consumidores de planos exclusivamente odontológicos.

Para se ter uma ideia, o número de beneficiários de planos individuais/familiares cresceu 101% nos últimos cinco anos, respondendo por 18% de todos os beneficiários do segmento odontológico – que conta ainda 8% dos planos de adesão e 74% dos empresariais. O grande percentual nas empresas é explicado pelo fato de nos últimos tempos ele ter se tornado um verdadeiro trunfo entre o leque de benefícios oferecidos aos funcionários como forma de retenção de talentos.

Segmento não para de crescer nos últimos 15 anos

Essa economia e as vantagens em relação às consultas e tratamentos particulares, principalmente os de emergência, têm sido uma descoberta crescente nos últimos 15 anos.

Só entre março de 2014 e março de 2015, por exemplo, o segmento de planos odontológicos cresceu 5,7%, três vezes mais do que os planos de saúde, totalizando mais de 21,4 milhões de beneficiários em todo o território nacional, ainda de acordo com os dados do Sinog.

A alta qualidade dos serviços, o grande investimento das operadoras, o baixo custo final do benefício e a crescente conscientização da população em relação à importância da saúde bucal são os principais motivos apontados.

Conheça todos os planos da Dentalprev e peça agora mesmo um orçamento. Com certeza você vai encontrar aquele que você precisa, na hora certa.