Dente Siso

Conhecido como o dente do juízo, o terceiro molar pode gerar diversos problemas se não for extraído.

Os terceiros molares são os últimos dentes a surgirem em nossa boca. Em geral, eles despontam no início da idade adulta e, por isso, são popularmente conhecidos como “dentes siso”. Há quem diga que extraí-los significa “perder o juízo”. Porém, o que diversos dados e estudos demonstram é que manter os dentes do siso pode trazer diversos tipos de complicações.

Por se tratar de um dente tardio, o siso pode nascer em posições bastante impróprias, podendo até ficar infiltrado no osso maxilar. Além de prejudicar os demais dentes, o siso costuma inflamar a gengiva e causar bastante dor. Quando está parcialmente erupcionado, o siso fica exposto a diversas bactérias presentes em nossa boca, o que também pode gerar cáries e infecções. Por isso, uma higienização cuidadosa é essencial para quem evita extrai-los.

Em determinados casos, pode se encontrar cistos e até tumores próximos a esses dentes.

Quando retirá-los?

Boa parte das pessoas só se preocupa com o dente siso quando eles começam a rasgar a gengiva e provocar dores. Contudo, é importante fazer um acompanhamento desde cedo para evitar os incômodos provocados pelo seu surgimento.

O ideal é monitorar o dente siso a partir dos 15 anos de idade, por meio da realização de radiografias.

Segundo especialistas, o melhor momento para a extração dos sisos é entre 15 e 18 anos. Como nesta fase, a raiz do dente ainda esta em formação e o osso é mais maleável, o processo de extração costuma ser mais simples. Além disso, a recuperação de um jovem é bem mais rápida do que a de um adulto. Por isso, sempre é recomendável que se faça um monitoramento a partir desta idade através de radiografias, para que seja possível avaliar qual o melhor momento para a extração.

Outro procedimento muito comum entre 15 e 18 anos é o uso do aparelho ortodôntico, muito utilizado para fins estéticos. Pensando nisso, criamos o post  Aparelho estético de porcelana: o aparelho sem sorriso metálico!

E se for mantê-los?

Diversos estudos vêm comprovando que o dente siso em geral traz mais problemas do que soluções para quem decide mantê-lo.

Segundo a Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, pessoas que mantém os dentes do siso possuem chances mais significativas de desenvolver periodontite, uma doença infecto-inflamatória que compromete os tecidos de sustentação e suporte dos dentes.

Quem decide manter os dentes do siso também deve fazer os procedimentos de higienização com atenção redobrada. Por se localizarem na parte mais extrema da boca, é preciso ter atenção na hora da escovação para garantir que eles fiquem limpos e não gerem risco de infecções e cáries.

Operação para retirada do dente siso

A operação para a retirada dos dentes do siso tem um baixo índice de complicação se feita no momento certo. O ideal é que se realize o monitoramento do siso juntamente com seu dentista. Em geral, o procedimento é simples e feito em pouco tempo no consultório.

Para evitar qualquer tipo de problema, o ideal é acompanhar o crescimento dos dentes e visitar periodicamente o dentista. Recomenda-se o prazo mínimo de seis meses entre uma visita e outra.

Operou e quer saber o que fazer? Acesse nosso post aqui para saber como não inchar após uma extração do dente siso!

Gostou deste post? Então deixe abaixo seus comentários e conheça os planos da Dental Prev e suas facilidades.

quanto custa clareamento dental 2