Como já explicamos aqui no blog, o estresse físico e emocional pode levar ao ranger excessivo dos dentes promovendo o desgaste do esmalte. O bruxismo, como é conhecido, além de prejudicar a aparência dos dentes, pode causar fortes dores de cabeça, dores nas articulações da mandíbula, amolecimento dos dentes, problemas na gengiva e até perdas dentárias em casos mais graves. Mas a boa notícia é que o bruxismo tem tratamentoO tratamento do bruxismo é feito através das placas para bruxismo de mordida ou miorelaxantes que podem ser tanto de acrílico como de silicone. No post de hoje vamos falar sobre cada uma delas apresentando suas vantagens e desvantagens. Continue lendo!

Para que serve a placa de mordida?

As placas de mordida, de acrílico ou de silicone, possuem basicamente três funções: proteger os dentes do desgaste decorrente do ranger, aliviar as articulações têmporo mandibulares devido ao tensionamento excessivo e induzir o relaxamento da musculatura.

Para iniciar o tratamento, o dentista deverá realizar a moldagem dos dentes do paciente e posteriormente confeccionar uma prótese, que poderá ser de acrílico ou de silicone, sendo que o paciente deverá utilizar a placa para dormir ou em períodos específicos do dia.

Placa de silicone

A grande vantagem da placa de silicone é que ela costuma ser mais confortável para o paciente. Porém, ela apresenta uma série de desvantagens. Primeiramente, ela é menos efetiva e os seus efeitos são menos controláveis durante o tratamento. Pelo fato do silicone ser um material poroso, ele pode facilitar a proliferação das bactérias e prejudicar a higiene da boca, além de causar o mau hálito.

Placa de acrílico

A placa de acrílico, por sua vez, é menos confortável para o paciente, porém mais efetiva. Essas placas são específicas para o tratamento de bruxismo, por isso, nada de utilizar placas para o clareamento dos dentes que possuem outra funcionalidade. As placas de acrílico para tratamento do bruxismo guardam um espaçamento impedindo que a boca se feche e induzindo assim o relaxamento da musculatura da mandíbula.

Durante o tratamento, o dentista irá promover uma série de desgastes na placa para que o paciente se sinta mais confortável e o tratamento seja mais efetivo. Em geral, as placas devem ser trocadas a cada seis meses e o paciente deverá higienizá-la e guardá-la adequadamente evitando a proliferação de bactérias e microorganismos.

O bruxismo não tem cura, porém, com o uso das placas miorelaxantes, os sintomas tendem a amenizar e em alguns casos até sumir. O uso de calmantes, tratamentos para o estresse e até práticas alternativas de relaxamento do paciente podem ser indicadas como complemento ao tratamento com placas para bruxismo.

Você sofre com os sintomas do bruxismo? Tem dúvidas sobre o tratamento? Então não deixe de comentar aqui sobre as suas principais questões. A DentalPrev conta com diversas soluções para quem precisa desse tipo de tratamento, além de oferecer uma rede completa de profissionais super capacitados. Ligue e confira já os planos da DentalPrev!