Gengivas vermelhas, inchadas e sangramentos durante as escovações podem ser um sinal de gengivite. Essa inflamação das gengivas é causada principalmente pelo acúmulo de placa bacteriana entre os dentes, provocando irritação. Quando não tratada no início, este problema bucal pode se transformar em uma periodontite, uma doença grave que traz sérias consequências ao paciente.

Para saber tudo sobre a gengivite, seus sintomas, tratamento e, principalmente, como evitá-la, não deixe de conferir!

O que é a gengivite?

A gengivite é causada pelo acúmulo de placa bacteriana entre os dentes. Essa película incolor e grudenta de bactérias, que se forma naturalmente entre os dentes e as gengivas, quando não é removida pela escovação e o uso do fio dental diariamente, deixa a gengiva inflamada, além de causar outros problemas como o tártaro e as cáries.

Em um estágio inicial, o quadro pode ser facilmente revertido através da limpeza correta e correção dos maus hábitos de higiene.

Porém, outros resultados podem ocorrer quando o paciente evita suas visitas ao dentista e não realiza a limpeza profunda dos dentes. A então gengivite pode evoluir para uma periodontite, uma inflamação que atinge os ossos e todo tecido responsável por estruturar os dentes. A periodontite, que pode atingir níveis avançados, causa danos permanentes aos dentes.

Sintomas

A gengiva inflamada costuma ficar vermelha e inchada. Porém, nem sempre a gengivite causa dor ou incômodo, por isso é muito comum que alguns pacientes tenham o problema, mas sequer percebam.

Os sangramentos durante a escovação e o uso do fio dental são outros sintomas do problema.

A gengivite também pode causar retração da gengiva, secreção e pus ao redor dos dentes, além de mau hálito. Dependendo do caso, ela também pode alterar a acomodação dos dentes na arcada, afetando diretamente a mordida do paciente.

Causas da gengivite

A principal causa da gengivite é a higiene bucal precária ou inadequada. Porém, ela também pode ser causada por diabetes, imunidade baixa, uso de medicamentos, infecções virais, mudanças hormonais, uso de anticoncepcionais, deficiências nutricionais e até por um aparelho ortodôntico mal encaixado.

Para descobrir os reais motivos desta condição odontológica não basta “esperar melhorar” . Para isso, é preciso que o dentista analise o caso e faça a promova as medidas adequadas.

3 dicas para a prevenção

1. Para evitá-la o ideal é corrigir a escovação, usando escova e pasta adequadas ao paciente. Além disso é fundamental usar diariamente o fio dental.

2. Uma alimentação balanceada, evitar cigarros e outras formas de tabaco, além de visitar o dentista regulamente também são outras formas de prevenir a gengivite.

3. Consultar o dentista periodicamente para a realização de limpezas mais profundas também é importante para uma boa saúde bucal. Além disso, este comportamento ajuda a prevenir outras doenças relacionadas ao seu sorriso.

Identificando os sintomas da gengivite, é fundamental que o paciente deve procure o dentista o mais breve possível para receber o tratamento adequado. Com medidas simples é possível evitar problemas graves no futuro.

Tem dúvidas sobre a gengivite? Você já teve esse tipo de inflamação? Deixe seus comentários abaixo. Para evitar o agravamento da gengivite e outras doenças bucais, a DentalPrev conta com planos especiais para toda a família. Entre em contato e confira!