Escova de dentes elétrica: vale a pena?

Escovar os dentes de forma correta é a base para ter um sorriso saudável. A escolha da escova adequada faz toda a diferença e pode evitar problemas sérios como a retração gengival. Na hora de escolher o melhor modelo, no entanto, é comum ter dúvidas! Afinal, o que não faltam são tipos diferentes.

A escova elétrica é conhecida por ser mais cara do que os modelos convencionais. Porém, será que a escova de dentes elétrica vale a pena? Para saber se vale ou não o investimento, não deixe de conferir!

Escova de dentes elétrica X escova manual

Segundo um levantamento realizado pela Associação Dental Americana  tanto a escova manual quanto a escova de dentes elétrica são eficazes na remoção da placa bacteriana. Porém, cada uma delas conta com vantagens e desvantagens próprias que podem representar mais benefícios dependendo de quem usa.

Vantagens da escova de dentes elétrica

A escova de dentes elétrica vale a pena principalmente para quem tem problemas relacionados a gengivite. Comparado às escovas manuais, a escova elétrica é capaz de reduzir em até 11% da gengivite após 3 meses de uso.

A escova elétrica também é mais eficaz na remoção da placa bacteriana. Segundo o estudo, a redução foi de 21% comparados às escovas tradicionais, em um período de 3 meses de uso.

[Ainda não sabe como escolher a melhor escova para você? Confira nossas dicas!]

Além de ser mais eficiente na remoção da placa e minimizar a gengivite, a escova elétrica é recomendada para pessoas com problemas de mobilidade e crianças que tem dificuldade de realizar movimentos mais precisos durante a escovação.

A grande vantagem das escovas elétricas, especialmente as que possuem movimentos rotativos, é a consistência dos movimentos. Como na escovação comum, os movimentos nem sempre são os mesmos, alguns espaços ficam menos limpos do que outros, facilitando o acúmulo da placa.

Por fim, para quem utiliza aparelhos ortodônticos, a escova elétrica também pode representar mais vantagens. Como a limpeza é dificultada pelos bráquetes, o movimento constante da escova elétrica faz com que ela seja mais efetiva.

Desvantagens da escova elétrica

Como todo mundo já sabe, as escovas elétricas são bem mais caras do que as convencionais. E, não é porque são mais caras que elas não exigem a troca constante! Assim como as escovas manuais, as elétricas devem ter as cerdas trocadas a cada três meses.

Outra desvantagem diz respeito à praticidade. Além de ser maior do que uma escova tradicional, a escova elétrica exige tomada para funcionar. Logo, em alguns tipos de viagens ou locais, ela não é a mais apropriada.

Como explicamos aqui, o tipo das cerdas e o formato da cabeça também são detalhes importantes para a escovação perfeita. Mesmo na escova elétrica, é importante ficar atento a estes detalhes.

Por fim, nem todo mundo gosta da vibração. Como os movimentos com uma escova elétrica geram mais saliva, ela pode ser um pouco mais desconfortável para algumas pessoas.

A escova elétrica é mais efetiva na remoção da placa e na redução dos casos de gengivite. Porém, para alguns tipos de pessoas ela é mais indicada. Para quem não conta com necessidades especiais, por exemplo, a escova manual pode proporcionar uma limpeza perfeita, desde que ela seja feita com o cuidado necessário.

Além da escova ideal, o fio e o enxaguante bucal são sempre bem-vindos!

Gostou dessas dicas? Então, não deixe de conferir como a alimentação pode influenciar na sua saúde bucal! Clique aqui e saiba mais!