Muitos pacientes já ouviram falar sobre as consequências desagradáveis de retirar o terceiro molar, ou, extrair o dente do siso. Dores, inchaço, dificuldade na mastigação e muito sorvete podem envolver esse processo que, pode ser traumático para uns e apenas chato para outros. Porém, seja pelo medo, seja pela dúvida, muitos pacientes gostariam de saber em que situações é necessário extrair o dente do siso.

Embora a extração preventiva seja amplamente recomendada pelos dentistas, nem sempre é preciso retirar o siso. Se existe espaço na arcada, o dente permite a higienização sem grandes complicações e ainda conta com sua função mastigatória, a extração pode ser dispensada pelo dentista. No entanto, como na maioria dos casos o dente apresenta alguns problemas que vamos descrever abaixo para você, a extração acaba sendo o único caminho.

Motivos para extrair o dente do siso

Dor

Muitos pacientes se queixam de dor quando a gengiva em volta do dente que está nascendo inflama. Para esses casos, a extração é quase sempre recomendada. É possível que o dentista trate apenas a inflamação sem a necessidade da extração do terceiro molar. No entanto, as chances do problema voltar são altas.

Presença de cáries

Por estar localizado na parte mais distante da arcada dentária, a escovação do siso é naturalmente dificultada por uma questão física. O acúmulo de restos de alimentos e a falta de uma boa higienização acabam criando um ambiente ideal para a formação da placa bacteriana e das cáries. Nos casos onde o siso está careado, a extração também é recomendada.

Mau posicionamento

Por falta de espaço na arcada ou pela própria inflamação do dente, o siso pode estar mal posicionado, ou seja, pode estar deitado, inclinado para frente ou para trás. Nesses casos, principalmente quando o dente já está erupcionado (“nascendo”), recomenda-se a extração, já que a movimentação pode afetar os demais dentes e prejudicar a oclusão (“mordida”).

Dificuldade para higienização do dente

Em muitos casos, o siso não nasce por completo e aquele pequeno pedaço de dente erupcionado acaba ficando desnivelado em relação aos demais, o que dificulta a escovação do próprio dente e a higienização com o fio dental. Além de estar suscetível à caries pela falta de higienização,  não extrair o dente do siso pode promover infecções na gengiva, raiz e ossos da boca.

Ausência de funcionalidade

Os dentes, para promoverem a mastigação, precisam contar com seus pares. Um dente que não possui contato com um dente antagonista acaba perdendo a sua função e, por essa razão, deve ser extraído.

O acompanhamento do dente do siso deve ser sempre realizado por um dentista que irá apontar com segurança a necessidade ou não da extração. Por isso não deixe de visitar o dentista regulamente, mesmo que você não apresente os problemas acima descritos. 

Você tem dúvidas sobre a extração do seu siso? Então não deixe de comentar aqui sobre as suas principais questões. A DentalPrev conta com diversas soluções para quem precisa desse tipo de tratamento, além de oferecer uma rede completa de profissionais super capacitados. Ligue e confira já os planos da DentalPrev!