Seu dentista indicou o uso do aparelho ortodôntico para um sorriso mais alinhado? Não se preocupe! A montagem do seu sorriso metálico não demora e não dói nada! Por isso, não é preciso ter medo. Para saber como funciona a montagem de aparelho ortodôntico, vale a pena conferir!

Primeiro passo: Preparo da boca

O primeiro passo para colocar o aparelho é o preparo da boca. O dentista, além de promover uma limpeza profunda, deve fazer a aplicação do ácido fosfórico, que promove uma maior porosidade do esmalte, facilitando a fixação dos bráquetes.

A limpeza, portanto, é o primeiro passo já que, para que a montagem de aparelho seja bem-sucedida, é fundamental estar com os dentes bem limpos. Finalizada a limpeza, o dentista irá promover a aplicação do ácido fosfórico, um líquido azul que deixa o esmalte do dente mais poroso, facilitando a fixação dos bráquetes.

Depois de alguns minutos sobre os dentes, o ácido fosfórico é removido por meio de sucção e, só então, o dente estará preparado para a colocação do adesivo.

Segundo passo: aplicação do adesivo

Depois de realizado o preparo da boca, é hora de iniciar a montagem. Para isso, o dentista irá aplicar um adesivo, dente por dente, e depois fazer a polimerização. Esse processo serve para ativar o adesivo e facilitar a colagem dos bráquetes.

O processo de polimerização é a aplicação de calor no adesivo para que ele fique mais colante, digamos assim. Esse processo, não se preocupe, é totalmente indolor ao paciente e não representa risco algum.

Durante essa fase também é colocada no último dente de cada arcada a chamada “banda”. A banda é um anel, que também será grudado nos dentes do fundo, para fixar o arco.

Terceiro passo: colagem dos bráquetes

Feita a colocação das bandas, a aplicação do adesivo e o processo de polimerização, chegou a hora de colar os bráquetes. Cada bráquete deve ser colado dente por dente, e o dentista deve tomar um cuidado extra com o posicionamento. Os bráquetes devem ficar alinhados, para que o resultado final seja positivo. Alguns ortodontistas, utilizam instrumentos para medir a distância entre os bráquetes e também seu alinhamento.

Por fim, cada braquete é empurrado com força contra cada dente. E o dentista finaliza a colagem com mais uma aplicação do polimerizador, assim o adesivo fica melhor fixado nos dentes.

Quanto maior o cuidado do dentista nessa etapa, menores são as chances dos bráquetes descolarem. O que melhora a eficiência do tratamento.

Passo quatro: remoção do excesso de resina e instalação do fio

Depois da colagem, o dentista deve retirar todo o excesso de resina (cola) que fica em volta dos bráquetes. Esse cuidado serve para que o aparelho não tire o brilho natural dos dentes e seu sorriso se mantenha branquinho e reluzente, mesmo com a colocação do aparelho ortodôntico fixo.

Por fim, o dentista instala o fio ortodôntico, que promove uma tensão entre os dentes, gerando o seu alinhamento.

O fio ortodôntico ficará afixado nos bráquetes com pequenos elásticos, que além de manterem o fio no seu devido lugar, também protegem as mucosas dos dentes.

A colocação do aparelho ortodôntico é indolor. O paciente deve experimentar incômodo apenas durante o tratamento, em razão da movimentação dos dentes.

Para que o tratamento ortodôntico seja eficiente e eficaz, mais do que uma boa montagem, é essencial a colaboração do paciente. Por isso, não descuide da higiene bucal enquanto usar o aparelho e, da mesma forma, não falte às consultas de manutenção.