Não há nada pior do que perder um ou mais dentes da boca. Isso pode ocorrer por diversos fatores, entre eles, idade avançada, deficiência de cálcio no organismo, má higiene bucal e acidentes, por exemplo. Uma das formas de reparar os espaços formados pela perda dental é utilizando o implante dental. Confira a seguir tudo sobre a colocação do implante.

O que são implantes dentários?

Os implantes dentários são utilizados para substituir de forma artificial as raízes dos dentes naturais. São ancoragens com formatos de cilindro ou parafusos feitos de titânio, colocadas dentro do osso, para fixação do novo dente construído de maneira artificial.

Qualquer pessoa que perdeu um ou mais dentes pode fazer implante dental?

Nem todas as pessoas podem colocar implantes dentários. Para realização dos implantes, o paciente que perdeu um ou mais dentes necessita ter uma saúde bucal de qualidade, e ainda possuir ossos maxilares capazes de suportar os implantes. É necessário, ainda, que o paciente que recebe o implante tenha consciência da necessidade de manter a higiene bucal de maneira adequada.

Passo a passo da implantação dentária

A técnica de colocação de implante dentário geralmente envolve três etapas:

  •          Fase cirúrgica –  onde os implantes são colocados;
  •          Fase de reabertura;
  •          Colocação da prótese.

Fase cirúrgica

A fase cirurgia ocorre em ambiente com fluxo controlado de pessoas, com a utilização de aparatos tecnológicos e esterilizados, que garantem toda a segurança ao paciente. Essa fase é considerada uma cirurgia de pequeno a médio porte. Utiliza-se uma anestesia local para que o paciente não sinta qualquer tipo de dor ou incômodo durante o processo. Nessa fase, o osso é perfurado e são implantados os parafusos ou então cilindros que servirão como ancoragem para as futuras próteses.

O pós-operatório tende a ser muito fácil e simples. Porém, é necessário que o paciente siga à risca as recomendações de seu dentista, para evitar problemas como infecções e hemorragias, por exemplo.

Fase de reabertura

Essa fase consiste em uma segunda cirurgia, bem menos agressiva que a primeira, e que ocorre cerca de 3 a 6 meses após a primeira fase. O tempo entre a primeira e a segunda fase depende totalmente da resposta fisiologia do paciente. Essa fase tem como objetivo reabrir caminho para que os implantes possam, em breve, receber as próteses dentárias. A cicatrização nessa fase é bastante previsível e os riscos são menores do que na fase anterior. Trata-se basicamente de uma cicatrização gengival, algo muito importante para que haja sucesso estético na colocação das próteses.

Colocação das próteses

Assim que a gengiva se recupera plenamente as próteses são enfim confeccionadas e colocadas nos implantes dos pacientes. O paciente deve ter conhecimento de que os implantes, por melhores e mais confiáveis, ainda não representam um dente real, por mais natural e real que as próteses pareçam ser. Dificilmente, um implante é perdido após sua colocação. As próteses geralmente levam cerca de 8 sessões para serem executadas, não havendo risco algum ao paciente. Caso o paciente sinta dores nessa fase do implante, deve comunicar imediatamente ao seu dentista.

Os implantes são uma verdadeira revolução na odontologia. Eles podem suportar a colocação de dentes artificiais, da mesma forma que as raízes naturais, além de ser uma ótima alternativa para dentaduras, que se deslocam e causam dor, trazendo assim melhor mastigação de alimentos e maior confiança para o paciente falar e sorrir. Mais de 90% dos implantes têm resultado satisfatório.

Agora que você já sabe tudo sobre implante dental, que tal compartilhar o texto para que mais pessoas tenho acesso a um conteúdo de qualidade? Vamos lá, compartilhe! Faça com que seus amigos, parentes e familiares também saibam tudo sobre essa revolucionária técnica odontológica.