Para quem se incomoda com um rosto arredondado ou com as bochechas salientes, a bichectomia pode ser uma boa solução. Esse procedimento cirúrgico nada mais é do que uma redução das bochechas, que pode ser realizado tanto por um cirurgião dentista quanto por um cirurgião plástico.

Independentemente do profissional que você escolher, o ideal é ir em busca de um especialista, já que se trata de um procedimento delicado e que envolve, na maioria das vezes, expectativas.

Embora a bichectomia exista desde 1980, recentemente ela ganhou uma certa popularidade, devido ao grande número de celebridades que vem buscando o procedimento. Por se tratar de algo que recentemente virou uma certa moda, é comum que acabem surgindo diversos mitos.

Para saber mais sobre eles e se informar de verdade sobre a bichectomia, não deixe de conferir!

1.     Só um médico pode realizar a cirurgia

Além dos cirurgiões plásticos, os cirurgiões bucomaxilofaciais também podem realizar esse procedimento. O ideal é sempre buscar um especialista com boas referências.

2.     O procedimento é doloroso

A bichectomia é um procedimento cirúrgico simples, onde uma pequena incisão é feita na parte interna da boca para a retirada das chamadas bolas de bichat. Para a realização da cirurgia o paciente é anestesiado e pode ou não ser sedado, conforma avaliação do médico ou dentista responsável.

3.     A bichectomia é indicada para qualquer tipo de rosto ou só para bochechas salientes?

Existe um modelo de rosto para que o tratamento sera realizado e tenha o resultado esperado. O ideal é realizar a bichectomia em pacientes que possuem um arredondamento na face que cause incômodo, ou seja, bochechas salientes. Porém, é necessário que haja esse arredondamento.

4.     Não existe risco de complicação

Apesar de ser um procedimento bastante simples e rápido (uma cirurgia pode durar até 40 minutos), a bichectomia é uma cirurgia e pode resultar em complicações. Quando não realizada por um profissional capacitado, é possível que existam sangramentos e infecções. A bichectomia mal conduzida também pode resultar em assimetria da face, lesão de nervos e até paralisia facial.

5.     Posso ficar com cicatrizes

Não. Como o corte é feito na parte interna da boca e, posteriormente, cauterizado com um bisturi elétrico, a bichectomia não causa cicatrizes.

6.     Não são necessários exames pré-operatórios

Por mais que a bichectomia seja um procedimento cirúrgico simples, ainda sim, ela é uma cirurgia que depende de anestesia. Em razão disso, é fundamental realizar exames pré cirúrgicos para avaliar a saúde do paciente. Em geral, são necessários um hemograma, coagulorama e glicemia. A avaliação de um cardiologista também é indicada, já que o procedimento é contra indicado para pessoas com problemas de saúde ou doenças infecciosas.

7.     O tempo de recuperação é demorado

A recuperação completa da cirurgia ocorre no período de uma semana. Durante esse tempo, o paciente deve priorizar o repouso, não realizar atividades físicas intensas, não tomar sol e evitar a alimentação com alimentos muito duros. Compressas geladas para ajudar na recuperação também são fundamentais.

Após vinte dias, o paciente já poderá ver os resultados.

Você já conhecia a bichectomia? Busca mais informações sobre o procedimento? Deixe seus comentários abaixo e aproveite para conhecer os Planos da Dental Prev que envolvem procedimentos de cirurgia bucal.