Benefícios opcionais e obrigatórios: sua empresa sabe diferenciar?

Segundo a legislação trabalhista, os empregadores devem fornecer alguns benefícios obrigatoriamente. Porém, é através dos benefícios opcionais que as empresas acabam se diferenciando na hora da contratação. Você conhece quais são os benefícios opcionais e obrigatórios? Sabe quais são os benefícios que são mais interessantes na hora de atrair e reter talentos? Então, vale a pena conferir!

Benefícios obrigatórios

A legislação trabalhista garante aos funcionários alguns benefícios que devem ser concedidos obrigatoriamente pelo empregador. Vale destacar que, com a Reforma Trabalhista aprovada em 2017, algumas mudanças ocorreram com relação ao oferecimento dos benefícios obrigatórios.

Para quem atua no RH é essencial acompanhar a legislação e criar boas práticas a afim de evitar sanções pelos órgãos de proteção ao trabalho.

1.      Vale transporte

O empregador deve obrigatoriamente oferecer o vale transporte. No entanto, o empregado não precisa aceitá-lo. Caso opte por receber o benefício, o empregador poderá descontar 6% em sua folha de pagamento. Como o vale transporte é interessante somente para aqueles que utilizam o transporte público, a lei permite que os empregados abram mão do benefício.

2.      Férias remuneradas

A cada 12 meses trabalhados, o empregado tem direito a 30 dias de férias. Durante esse período de descanso, o empregador deve lhe pagar o valor integral do salário acrescido de 1/3. Com a Reforma Trabalhista o período de férias ganhou mais flexibilidade. Agora o trabalhador pode fracionar as férias em períodos, desde que eles não sejam inferiores a 5 dias, nem superiores a 10 dias. O pagamento, no entanto, segue as mesmas regras de antes.

3.      13º salário

O 13º também é um benefício obrigatório. Segundo a legislação, trata-se de um salário extra que será pago em duas parcelas. A primeira será devida no final de novembro e a segunda no final de dezembro. Sobre o 13º salário são descontados o IR e INSS. Para trabalhadores que entraram na empresa no meio do ano, ou foram demitidos sem justa causa, o 13º também deve ser pago proporcionalmente.

4.      Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS)

O FGTS é um fundo que tem por objetivo proteger o trabalhador que for demitido sem justa causa. Caso seja demitido nesse tipo de situação, o empregado poderá sacar o valor e receber uma multa de 40% sobre a quantia depositada.

O FGTS também é um benefício obrigatório e, todos os meses, o empregador deve depositar 8% do salário bruto do empregado em uma conta vinculada à Caixa Econômica Federal.

Com a Reforma Trabalhista o colaborador e a empresa podem rescindir o contrato de trabalho de comum acordo, garantindo alguns dos benefícios para o trabalhador. Nesses casos, o trabalhador poderá retirar 80% do FGTS e a empresa deve arcar com uma multa de 20%. Nesses casos, o empregado também deve abrir mão do seguro desemprego.

5.      Adicional Noturno

Trabalhadores que atuam entre as 22h e 5h do dia seguinte tem direito ao adicional noturno. Trata-se de um acréscimo de 20% sobre o valor-hora do salário recebido durante a jornada normal. Para os trabalhadores rurais, o adicional noturno é devido sempre que a jornada ocorrer entre as 21 horas e 4 horas do dia seguinte, nas atividades de plantio ou entre as 20h as 4 horas do dia seguinte nas atividades de pecuária.

Benefícios opcionais

Como explicamos acima, os benefícios opcionais é que acabam fazendo a diferença na hora da contratação. São justamente esses benefícios que podem tornar uma vaga menos ou mais atrativa, além de fazer com que os funcionários permaneçam na empresa por mais tempo.

Porém, quais são os benefícios capazes de conquistar candidatos e colaboradores? Separamos os principais abaixo!

1.      Assistência médica

Segundo uma pesquisa da Catho, realizada em 2015, a assistência médica ainda é um dos benefícios opcionais mais valorizados pelos candidatos na hora de avaliar uma vaga de emprego. Oferecer esse benefício é praticamente uma obrigação de toda empresa, especialmente se o seu objetivo é atrair e reter talentos.

2.      Plano odontológico

Outro benefício que costuma ser um atrativo entre funcionários é o plano odontológico. Assim como a assistência médica, o plano odontológico costuma agradar os colaboradores já que o custo de um tratamento odontológico costuma ser alto. Um bom plano odontológico gera economia para o funcionário e também faz bem para empresa. Afinal, com a saúde bucal em dia, menos doenças e problemas que acarretam faltas tendem a acontecer.

[Plano odontológico ainda é um dos benefícios mais atrativos para colaboradores. Saiba mais!]

3.      Vale alimentação e vale refeição.

Toda empresa que tem mais de 300 funcionários deve oferecer alimentação. Nesses casos, a empresa pode tanto contar com um refeitório, como oferecer o vale refeição. Muita gente ainda confunde, mas o vale refeição não é a mesma coisa que o vale alimentação. Vale alimentação é o valor que a empresa oferece ao empregado para a compra de produtos e mantimentos, já o vale refeição é o valor destinado para almoço ou jantar durante a jornada de trabalho.

4.      Auxílio para estudos

Cursos de idiomas, especialização e workshops pagos visando o aprimoramento do funcionário também são um grande atrativo em termos de benefícios opcionais. Conhecimento é um investimento tanto para o colaborador como para a empresa, afinal, profissionais mais qualificados tendem a produzir mais resultados.

O mercado vem mudando bastante, mas os benefícios ainda são relevantes na hora de avaliar uma oportunidade de emprego. Para atrair funcionários de forma mais efetiva, as empresas vêm buscando montar pacotes flexíveis que atendem as necessidades específicas de cada funcionário. É uma boa estratégia e pode, sem dúvida, melhorar o clima e diminuir o turn over.

Você tem boas estratégias para atrair e reter talentos? O RH da sua empresa está preparado para o atual mercado? Conheça o RH 4.0 e saiba transformar o setor em uma área estratégica para a empresa.